• Loris Valim

SOPA DE PINHÃO



Se você também é do time que gostaria de ter pinhão disponível em mais épocas do ano (meu time), depois dessa sopa vai sentir um pouco mais essa necessidade!

O pinhão é um ingrediente extremamente versátil. O que inibe um pouco suas tantas aplicações culinárias é o fato de precisar descascar, o que não é uma tarefa tão simples, mas ao mesmo tempo o que torna ele tão especial. O que faço para tornar esse momento de descascar mais especial é fazer dele uma meditação ativa. Aproveito este tempo para me concentrar em cada pinhão que estou abrindo, presto atenção em sua textura, o quanto ele começou a rachar após o cozimento, seu peso em relação ao seu tamanho, sua tonalidade, se tem um tom mais brilhoso ou opaco; este momento é tão especial que quase é possível saber se ele está bom ou já passou do ponto antes de descascá-lo. Experimente!

Acredito que a forma mais tradicional de se comer pinhão é cozido na panela de pressão. Basta colocar uma quantidade de pinhões na panela de pressão, cobrir com água que ultrapasse os pinhões uns 2 dedos) e levar para o fogo alto até começar a sair a pressão, então baixar o fogo para médio e deixar cozinhar por 45-50 minutos. O tempo de cozimento pode variar, sendo que os pinhões mais frescos cozinham mais rápido que os colhidos a mais tempo. Tenho utilizado uma técnica que parece funcionar bem, procuro sempre comprar os pinhões com tonalidade mais viva, que parecem ter um brilho ainda na casca e para saber se ele tem bichinhos, a casca não deve ter furos.

Estamos mais acostumados a textura do pinhão comendo ele inteiro, cozido ou na chapa, mas transformar ele em uma sopa cremosa vai te mostrar que esse alimento é muito mais versátil do que você pode imaginar!

Espero que goste e se testar a receita não esquece de deixar um comentário. E se tirar uma foto marca a #bemmaisquesalada no Instagram, vou amar ver como ficou!

SOPA DE PINHÃO

O sabor delicioso do pinhão recebe uma nova textura nessa sopa cremosa e deliciosa. Depois dessa receita você vai desejar ter pinhão disponível em mais épocas do ano!


Ingredientes

  • 200 g de pinhão cozido, descascado e picado em pedaços pequenos (vai facilitar para bater depois no liquidificador)

  • 1 cebola cortada finamente

  • 2 dentes de alho picados

  • 1/4 colher de chá de tomilho

  • 1 folha de louro

  • 1 pitada de noz moscada (opcional)

  • 500 ml de caldo de legumes ou água filtrada

  • 500 ml de leite de castanhas de caju*

  • Sal e pimenta do reino a gosto

  • Punhado de tempero verde picado (para decorar)

Modo de Preparo

1. Leve uma panela ao fogo médio para aquecer. Coloque um fio de óleo e junte a cebola picada, uma pitada de sal e refogue até ela começar a ficar translúcida. Adicione o alho e refogue por mais 1 minuto.

2. Junte ao refogado o tomilho, a folha de louro, a pitada de noz moscada e mexa para misturar. Acrescente o caldo de legumes e o leite vegetal, tempere com sal e pimenta do reino a gosto. Misture bem, feche e a panela e cozinhe em fogo médio baixo até começar a ferver.

3. Desligue o fogo, descarte a folha de louro e transfira a mistura para o liquidificador, acrescente aos poucos os pinhões picados e bata até obter um creme liso.

4. Volte o creme para a panela e cozinhe ate atingir a consistência desejada. Se necessário, acrescente um pouco mais de caldo de legumes ou leite vegetal. Sirva com tempero verde picado.

Notas

*Pode substituir o leite de castanhas de caju por outro leite vegetal de sabor neutro, como leite de amêndoas ou de aveia. Apenas observe que dependendo do leite escolhido pode alterar a consistência da sopa, já que alguns leites vegetais reagem de formas diferentes quando levados ao fogo. O leite de aveia, por exemplo, pode engrossar mais que os outros, sendo necessário acrescentar um pouco mais caldo de legumes ao preparo.

- Utilize sempre o caldo de legumes quente para extrair melhor os sabores e auxiliar no tempo de preparo.

- Caso não tenha caldo de legumes pronto, utilize água e aumente um pouco as quantidades de ervas e especiarias.


© 2017 Bem Mais que Salada | Loris Valim